6 de setembro de 2015

Confusão de mídias




"Ichigo foi o primeiro amor da Orihime, isso geralmente não dá em nada, afinal, é o primeiro amor. Ela ainda vai se apaixonar de novo"

"O amor da Orihime é infantil, ela vê o Ichigo como príncipe encantado"

"Amizade torna-se amor, a medida que isso procede. Logo Ichigo e Rukia desenvolverão amor"


Esses entre outros comentários são frequentes quando o assunto é argumentar contra um final Ichihime, mas há falhas decisivas nessas "teorias".


Esses argumentos confesso, seriam válidos, mas em outras mídias.

Quando criamos algo, fazemos esse algo com base na nossa convivência e na sociedade que vivemos.
Uma série americana, por exemplo, a protagonista vai se apaixonar por dois homens ao mesmo tempo e no final descobre que ama um terceiro. No Brasil, um homem descobre que tem filho com três mulheres diferentes, mas se assume gay no final da série televisiva. Parece meio cômico, mas a realidade é essa. Criamos algo com reflexo da nossa comunidade.

O Japão em geral, tem características únicas na sua sociedade. Tanto homens quanto mulheres acabam se envolvendo romanticamente com outra pessoa bem tarde, muitas vezes depois de terminar o colegial. Para eles isso é completamente normal. Indo além disso, os asiáticos mantêm uma certa distância das outras pessoas, tendo em mente que o contato visual ou físico pode ser intimo e desrespeitoso.


Mídia japonesa

Com tantas peculiaridades, os japoneses acabam refletindo isso nas suas obras, assim como qualquer outra nação faz. 
Uma das obras mais conhecidas pelo mundo, feita pelos nipônicos é o Mangá. Nessa mídia encontramos diversos gêneros dos mais diversificados.

Exemplos quanto ao romance desenvolvido nos respectivos gêneros:

Shoujo: Geralmente o romance desse gênero é cannon, ou seja pré-determinado, mas para drama se desenvolver muitas vezes é criado um triangulo amoroso. Dependendo do shoujo, a personagem pode acabar "ficando" com um personagem e depois com o outro, mas a personagem em questão, jamais passa de um beijo.

Seinen/Adulto: Esse gênero é liberal para quase todos os tipos de relação. Muitas vezes contento sexo e relações amorosas deliberadas.

Hentai: Nesse gênero é desenvolvido primeiro o sexo e depois o namoro. (risos)

Ecchi: Geralmente os animes ecchis são interpretados por protagonistas ingênuos(ou não)que no início da história não tinham nenhuma namorada, mas de repente as personagens mais lindas da história começam a gostar dele. Quase sempre este estilo já contêm um casal pré-determinado, mas a história é enrolada o máximo possível, até o protagonista ficar com a personagem em questão.

Harém: Esse estilo é exercido mais como complemento do ecchi (nem sempre), mas de uma forma mais liberal, o protagonista de alguma forma acaba se envolvendo fisicamente com alguma das personagens do seu "harém". A ação ocorre sempre por causa da iniciativa de alguma das personagens que é apaixonado pelo protagonista.

E finalmente... aos shounen's!
Esse estilo não contêm mistério. Os mangákas criam um casal pré-determinado desde o primeiro capítulo, o motivo disso é bem simples. Eles não querem se aprofundar no romance e não querem criar casos para atrair o público errado.

A personalidade da personagem que irá se tornar cannon com o protagonista é o mais variado possível, não existe regra para essa questão. 

Por regra, o casal cannon, só se tornou determinado pois a personagem feminina da história tomou a iniciativa, seja se confessando ou simplesmente por ter se apaixonado (o protagonista pode acabar se confessando quando descobre que sente algo pela futura parceira).

Shounen é criado para públicos jovens, ou seja, formas profundas de amor, não estão em questão. O que tem que ser, será e não existe por menores. 

Personagens que aparentemente são infantis no seu modo de amar, não possuem um amor imaturo de fato. Elas amam incontestavelmente, não importa as circunstancias. Debater sobre isso está fora de cogitação, pois como eu disse, mangás são o reflexo do  povo, e as mulheres japonesas, possuem por maioria a personalidade "moe" (que é destacada na Orihime). Os animes/mangás exageram nisso as vezes, mas no caso da Orihime é moderado. *Ou seja a personalidade da Orihime não interfere no modo como ela ama*

Mangás shounens possuem outros atributos além desses, na forma de amor. Não existem trocas de parceiros ou segundos amores. Japoneses vêem beleza em um único amor e em um único parceiro, talvez por isso em sua maioria, talvez por isso, boa parte dos nipônicos se relacionem com uma única pessoa na vida.

Ao longos dos anos, pude observar diversos tipos de mídia, o que mais tive contato foi o dos mangás, principalmente do gênero shounen. Em minha lista estão incluídos mais de 110 títulos do gênero. Considero um bom número para ter uma visão geral sobre as obras japonesas, e posso afirmar que nenhuma delas é tão imprevisível assim. Até hoje a única série que foi capaz de me impressionar, foi One Piece.

O que quero dizer com isso é que existe muita drama acerca de Bleach, quanto ao romance. Bleach é um shounen e  como tal, não existe grandes desenvolvimentos românticos na série, isso porque seria contradizer a obra. 

Vou dar um claro exemplo sobre minha visão, sei que alguns vão me odiar por isso, mas tudo bem. Eu sempre fui Sasusaku e Narusaku, além de shippar a Sakura com quase todo mundo de Naruto, isso porque ela é minha personagem favorita (Junto da Orihime).
Sempre odiei a Hinata, o único motivo disso é devido ao ódio direcionado a Sakura, manifestado por uma grande parte do fandom. Passei a nutrir profundo ódio acerca da personagem e por isso não quis de forma alguma que o final de Naruto fosse Naruhina. Mesmo assim, sabia e apostaria minha vida que o final seria Naruhina, pois isso é tão óbvio quanto Ichihime é. 
Conclusão
Se  Tite Kubo tivesse mesmo a intenção de criar algo entre o Ichigo e a Rukia, teria exposto isso de forma não subliminar, que é o caso desse shippe.

Ichiruki é tão anti-romântico que se a Rukia fosse um homem a história não sofreria estranheza. já que tanto o Ichigo, quanto a própria Rukia, em nenhum momento demonstraram sentimentos um pelo outro. Em contrapartida, vemos o caso Ichihime que transborda demonstrações e emoções, se fosse o caso da Orihime ser o homem, a história seria um shounen-ai. Pensem, naquela cena onde o Ichigo segura a Orihime no ombro rente ao corpo, ou pensem na cena do filme Jigoko-Hen, onde a ruiva abraça o morango pelas rostas, em um momento a sós com ele. Isso de fato não seria anormal?

Notas:
Depois que a Sakura foi reconhecida como uma boa kunoichi e se tornou esposa do Sasuke, quase raramente vejo o "haterismo" em cima dela, talvez seja por esse motivo que meu ódio sobre a Hinata tenha se dissolvido.
O abraço que o Ichigo deu na Rukia, foi a coisa mais clichê que existe em shounens. "O abraço para expulsar o demônio interior". Isso já aconteceu tantas vezes e de tantas formas que uma lista com uns 50 nomes poderiam ser citados. Esse tipo de cena não é romântica e acontece bastante entre homens, principalmente em shounens. 

O amor da Orihime e do Renji seria inválido somente sobre duas circunstâncias: Se ambos fossem personagens ruins e que o amor deles fosse contestável alguma vez durante a história. Como isso não ocorreu, é um fato que Ichihime e Renruki se tornarão cannon.

Fiz um levantamento sobre opiniões com pessoas que gostam de animes/ mangás, assim como eu que não viram Bleach. Expus toda a relação entre o Ichigo e a Rukia, não omitindo os comentários do Kubo e fiz o mesmo com a relação do Ichigo e da Orihime. Foi unanime o resultados. Todas as pessoas acharam impossível um  desfecho Ichiruki.

As informações sobre a sociedade japonesa que comentei nessa postagem foram levantadas ao longo dos anos que tive contato com a cultura. Li diversos livros e biografias japonesas, bem como histórias sobre a mitologia da terra do Sol Nascente.

Por fim. Não existem desculpas como argumento Ichiruki é indagar, através daquelas frases que inicialmente citei. Concluir que aquilo é realmente argumento, é a mesma coisa que dizer -Não entendo nada de anime/mangá, muito menos de shounen-. Os ichirukis que me perdoem, mas eu dou risada quando os membros desses, tentam me provar que o fandom deles vai ser cannon por esse tipo de argumento.

Comente com o Facebook: